Afinal, por que nos cobramos tanto?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Está tudo bem não ter o mesmo rendimento todos os dias ou simplesmente precisar de um momento só para você, viu?

Nós temos a tendência de sempre nos cobrarmos a mais em relação àquilo o que fazemos. E,  partir do momento em que isso ultrapassa nossos limites com frequência, a situação não se torna nada saudável… 

Tudo bem, por exemplo, fazer um bolo e achar que ele poderia ter ficado melhor com um pouco mais de canela na massa; ou sentir que não deu o seu melhor no treino da academia naquele momento, mas que irá compensar no dia seguinte. Mas ficar o tempo todo fazendo as coisas sempre se cobrando e com a ideia fixa de que não deu o seu melhor, só traz prejuízos para a saúde emocional. Inclusive, disponibilizamos um e-book gratuitamente para você elevar a autoestima, praticar o autoperdão e muito mais. Clique aqui para fazer o download!

O efeito “2020” e suas consequências

Vamos tomar como exemplo este ano tão atípico que tem sido 2020: a pandemia do novo Coronavírus alterou a rotina de muita gente. E, com as medidas de distanciamento social, quem não faz parte dos que desempenham serviço essenciais à população, tiveram que passar muito mais tempo em casa, de quarentena.

Essa situação acabou abalando muito as pessoas e aumentado seu níveis de cobrança com si mesmas. Ter um dia mais preguiçoso, ou não render tanto no home office o quando desejado tornou-se motivo de culpa e até martírio; os níveis de estresse, tristeza e ansiedade foram lá no alto! E isso foi comprovado por uma série de pesquisas.

Volte o foco para sua realidade e momento presente

Mas vamos isolar o fator da pandemia a partir deste momento: além dele, temos muitas outras questões que nos fazem elevar os níveis de cobrança conosco: um deles é a imagem que projetamos de nós nas redes sociais, assim como a “vida perfeita” das outras pessoas, com as quais nos comparamos de maneira, muitas vezes, inconsciente.

Ler este artigo em aproximadamente cinco minutos, por exemplo, algo que está abrindo um caminho para uma nova reflexão, não vai atrasar o seu dia, ou torná-lo menos improdutivo. Assim como dar uma olhadinha em alguns vídeos divertidos e iniciar o preparo do jantar com um pouco de “atraso” não vai fazer de você uma pessoa procrastinadora. 

A principal mensagem que eu quero passar para você, hoje, é a de que está tudo bem em não estar bem o tempo todo! E que você não precisa sentir culpa caso seu rendimento não saia com o esperado para aquele dia; enxergue-se como um ser que, sim, deve cumprir com seus deveres e obrigações, mas que também passa por momentos de vulnerabilidade e de sensibilidade. A força está presente em nós o tempo todo, vezes com maior intensidade, vezes em menor; mas sempre está lá! E se você precisa de um tempinho para recarregar as energias, tenha carinho com o seu ser, exercitando doses de autoempatia!

Ei! Você já conhece o nosso mais novo e-book? Preparamos esse presente para você, de forma completamente GRATUITA.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é blog_ebook3.jpg

Em CONHEÇA-TE E TRANSFORME SUA VIDA você vai encontrar textos que irão ajudar a elevar sua autoestima, compreender o poder transformador do perdão e, ainda, ter à sua disposição outras séries de ferramentas que transformarão sua maneira de enxergar a vida. Basta se inscrever clicando aqui e você receberá no seu e-mail o link para download! BOA LEITURA!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.